“Eu escalo a seleção, o presidente que escale o Ministério’

joao-saldanha1

A frase acima foi falada por um dos maiores jornalistas desse país, e em um dos momentos de maior fervor político. E ele que ocupava na época, o 2ºmaior cargo de representatividade neste país: o de treinador da seleção brasileira de futebol, pois o Brasil (infelizmente) utiliza o futebol como sua ‘válvula de escape’ para diversos problemas.

João Saldanha teve coragem de enfrentar de frente o atual presidente, fez jus ao apelido, ‘João sem Medo’ quando o presidente pedia a convocação de Dadá Maravilha para a Copa de 70.

Saldanha recusava veemente esta possibilidade, até que de tanto ele ouvir isso, principalmente por parte do Presidente Médici, soltou esta frase.

Nem precisa dizer que ele saiu da seleção á força, por conta do desrespeito com o General.

Mas devemos muito ao João sem Medo: Podemos dizer que a base do time que participou da Copa de 1970 foi feita durante o tempo em que ele comandou a seleção.

Ele mesmo dizia que só iria chamar “feras”. Com isso a seleção ficou conhecida como “Os Feras de Saldanha”, tamanha a sua forma, demonstrada nas partidas pelas Eliminatórias. Saldanha havia percebido uma falta de um time-base em 1966, quando o Brasil fez sua 2ªpior campanha em Copas – só foi pior em 1934, na Itália -.

João Saldanha após sair do furacão que é treinar a seleção brasileira, voltou seus olhos para o jornalismo, área onde conviveu até o dia de sua morte, quando estava prestes a acompanhar a Copa do Mundo de 1990.

O jornalista competente, que veio de Alegrete-RS para demonstrar que, nunca devemos ter medo; Temer? talvez, mas ter medo? Jamais.

Espero que o Dunga (que é outro treinador que estrou em circunstâncias parecidas com a de João Saldanha: Com a seleção esfacelada, após um fracasso) consiga fazer, ao menos, 30% do que ele fez.

Não precisa ser fera. Basta ser competente.

Era isso que Saldanha era, seja no banco de reservas, seja com papel e caneta na mão.

Que o Medo não seja parte da sociedade brasileira. É só o que queremos.

Era só o que ele queria.

Arte do Futebol.Um blog futebolisticamente artístico.
Amanhã: A história de um dos maiores jornalistas do país, para fechar 2008 com estilo: Nélson Rodrigues.

———————————————————————————————-

O recesso de agosto até agora foi devido a diversos problemas com tempo, peço desculpas a todos que acompanham o Arte do Futebol.

E devo agradecer a todos que fizeram do Arte do Futebol, um blog com um número de acessos enorme: Quase 1000 views em 4 meses! Que continuem acessando, mas que comecem a comentar também, pois eu quero saber as opiniões de vocês sobre o que deve melhorar, se o blogueiro deve sair, etc…

Só desse jeito, consigo fazer desse blog uma coisa realmente legal, pois o intuito dele é mostrar pra quem é mais novo, quem eram esses ícones do futebol mundial.

Bom acesso.

Cleyton Santos

Anúncios

Um comentário sobre ““Eu escalo a seleção, o presidente que escale o Ministério’

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s