Casagrande: Do jogador ao vício; do vício ao exemplo.

Casagrande é um exemplo típico de jogador que já passou pelo lixo e pelo luxo.

Já comeu o pão que o diabo amassou, quando foi emprestado ainda em seu início de carreira, para a Caldense, após um desentendimento, e por causa de um fato que ocorreu quase 20 anos depois, que será citado no final do texto.

Mas também o “Casão” – como foi conhecido, passou por bons momentos, afinal ele foi uma líderes da denominada “democracia corinthiana” que o alavancou para os braços da Fiel.

Outro desentendimento. Mesmo motivo: Boêmia. Dessa vez com outro treinador: Jorge Vieira.
E lá foi ele ser emprestado ao São Paulo. Jogou bem no Morumbi, mas voltou ao seu “real time”.

Participou da Seleção de 86, mas era banco de Careca e Müller, que eram tops de linha. Telê Santana teve uma decisão bem difícil. Careca era titular. A dúvida seria entre Müller e Casagrande; Preferiu Müller, pela velocidade.

Após toda  a participação brasileira nos campos mexicanos, aonde não repetiram o êxito de 16 anos antes, Casagrande foi para o Porto a peso de ouro, aonde não teve muitas chances e foi cedido ao Ascoli, aonde jogou bem, chamando a atenção do Torino, que ainda era grande – atualmente, é mediano – e lá teve bom desempenho.

Foi o primeiro contratado da “Era de Ouro” do Flamengo, em 1993.

Mas teu coração estava encravado no Parque São Jorge.

Voltou, fez a alegria a torcida, e depois foi terminar a carreira, jogando por equipes menores.

Casagrande, como jogador teve altos e baixos, sonhos e pesadelos, mas nada parecido com o que aconteceu com ele em 2007, quando bateu o carro, e tempos depois, internado em uma clínica de viciados em drogas.

Essa batalha já valeria uma Copa do Mundo pra ele. E que – pelo visto – ele conquistou.

Esse ano, ele voltou á TV. Foi aos pouquinhos, mas isso pouco importa. O que importa é ver o velho “Casão”  bem.

Pro bem do futebol, e pro bem dele, que agora, não se tornou apenas um ícone da Fiel, mas um ícone para toda a Sociedade.

Continue assim, Casagrande, Continue assim…o torcedor que te admira agradece.

Arte do Futebol. Um blog futebolisticamente artístico.
Próximo texto: Pedro Rocha. Um jogador com a típica raça uruguaia.

Anúncios

2 comentários sobre “Casagrande: Do jogador ao vício; do vício ao exemplo.

  1. Ola Casao, tenho acompanhado sua trajetoria de vitorias principalmente a sua maior vitoria so pode ser conquistada quando admitiu sua maior derrota, a luta contra as drogas, meus sinceros parabens. Ha tempos quero falar com vc, pois temos uma ONG , sem fins lucrativos, e lutamos diariamente com este problema na vida de muitas pessoas que tem passado pelo mesmo problema que vc ja passou e creio que como vc muitos vao vencer tambem, gostaria muito de ter uma oportunidade de falar com vc sobre nosso projeto de restauracao de vidas, para pessoas de baixa renda, e que muito precisam do auxilio numa hora dificil como essa de sair da morte para vida. Conto com vc, o nome de nossa Instiuicao chama se REVIDE, estamos localizados na cidade de LONDRINA PARANA, e quero muito encontrar com vc caso vc tenha interesse para que juntos possamos ajudar a salvar muitas almas…
    Um grande abraco
    MARCIO BORGES RIBEIRO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s