O Mito maior…

A maior de todas as referências. Um simples e mero jornalista. Todo mundo sonha em ser ao menos 1% do que Armando Nogueira foi para o Jornalismo Brasileiro.

Já é a 2ªvez que venho aqui que faço em forma de luto (O primeiro foi in memoriam a Luís Fernando Bindi) e, confesso é estranho falar de um mito em uma situação como essa.

Mesmo sendo apenas um mero estudante de Jornalismo, sempre lia, ouvia e assistia o que tinha relacionado a Armando Nogueira.
Um jornalista que via o lado cômico e trágico do futebol, afinal de contas, futebol nunca foi, nem nunca será um evento de 90 minutos, como diversas pessoas tentam vender desta forma.

É como uma peça de teatro: existe alegria e tristeza; existe humor e existe drama. É complicado dizer sobre Armando Nogueira pra um jovem de 21 anos, que viu ele a partir da Copa de 1994, e que o acompanhou até os Jogos de Beijing em 2006.

Sonho um dia fazer jus aos textos que aqui posto elogiando, e jogando histórias, lendas, mitos para o alto e mostrandoppara quem quiser ver.

Aqui eu sou um velho contador de histórias, que exagera, mas não sem razão nas suas histórias. Que põe sutileza no meio de uma guerra.

Acredito que o sonho máximo de cada jornalista era conhecer um mito como Armando Nogueira. O meu era, eu nem preciso mentir. O blog está aqui para comprovar.

Quando li a notícia, parecia que parte do meu coração havia ido embora junto com ele, da mesma forma que foi quando o Bindi se foi. Mas ao mesmo tempo, senti que este sentimento voltava e cada vez mais forte. Com Bindi, me dediquei ao dobro em pesquisa. Com Armando Nogueira, a simplesmente olhar o futebol, não como esporte, mas como um fenômeno estratosférico. Um momento em que nós entramos em outro mundo e vemos – na maioria das vezes – seres extra-terrestres.

Obrigado, Armando Nogueira. seu legado, como pessoa, mas principalmente como Jornalista seja eterno.

Engraçado…esse blog já escreveu sobre três mitos do Jornalismo Brasileiro: Armando Nogueira, João Saldanha e Nélson Rodrigues.

Eu fico imaginando se os três estivessem vivos…Que lições deixariam para os jornalistas atuais, mas principalmente, para os estudantes de Jornalismo, meu caso por exemplo.

Eu fico triste, uma parte dos meus sonhos se foi, mas ao mesmo tempo ela retorna, para tentar faz jus ao que este grande gênio me ensinou, mesmo que indiretamente.

Novamente, Obrigado Armando Nogueira. Do fundo do coração de um mero estudante de Jornalismo que se espelhou em você.

Esteja com Deus, e transcreva para ele o que você escrevia sobre Garrincha, Nílton Santos, Pelé…Vai ter muita história boa.
Este seria o melhor “Bate Bola, com Armando Nogueira” da história.

Arte do Futebol. Um blog futebolisticamente artístico.
Próximo tema: irei separar um tema especial aqui. Podem esperar.

Anúncios

2 comentários sobre “O Mito maior…

  1. Armando Nogueira é um exemplo não so de jornalista mas como pessoa.Ele fazia cronicas com muita facilidade.
    Suas frases eram inspiradoras para qualquer um!
    Ele era botafoguense mas fez uma frase sobre a torcida do meu galo que eu não esqueço!

    Luto eterno por Armando Nogueira!

    Seremos eternamente gratos a ele!

    Parabens pelotexto e pelo blog!

  2. Lindo texto, homenagem merecida à Armando Nogueira, mas não vejo como perda, devido ao legado que ele deixa; e acredito na reciclagem, pois como tudo na vida é necessário, para que novos jornalistas como você não sejam futuros Armandos Nogueira, mas futuros Cleytons, Antonios, Josés que aprendem com a experiência e feitos dos grandes jornalistas, acrescentam idéias e tornam-se futuros mitos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s